Práticas Positivas na Parentalidade

Por APEXA em

O mundo da parentalidade é complexo e transformador. Encaminha os pais para um turbilhão de desafios e conquistas pessoais e relacionais, revivendo os seus maiores medos e angústias mas também é verdade que na sua melhor versão, a parentalidade faz-nos sentir grandiosos, humildes e felizes.
Cada filho é um epopeia, um livro aberto e uma reparação constante de erros. A maior dificuldade que os pais encontram muitas vezes não reside nos desafios do desenvolvimento do seu filho mas na sua própria atitude e sentimento fase a esses desafios.
E é perante esta consciência que vos proponho uma reflexão sobre o impacto que a atitude dos pais tem no próprio desenvolvimento dos seus filhos. Sabemos que pais positivos terão maior tendência para educarem filhos de forma positiva. Mas então como se cultiva esta positividade? Diria que através da consciência, do amor incondicional e da aceitação.

3 INGREDIENTES FUNDAMENTAIS NA PARENTALIDADE POSITIVA

Amor Incondicional: o primeiro grande amor de uma vida é o amor incondicional entre pais-filhos. Um amor que manifesta compaixão, confiança e segurança. Um amor que não impõe condições para amar (ameaças, castigos ou prémios) e que revela valorização e igualdade. Ou seja, a criança é escutada, reconhecida e respeitada em todas as suas circunstâncias. A criança através do amor incondicional aprende a diferença entre aquilo que ela É e aquilo que ela FAZ.

Importante: que os pais enquanto seres individuais também se amem incondicionalmente.

Consciência: a consciência na parentalidade, significa compreender o tipo de educação que pratica com o objetivo de criar intenções que balizem esta prática: ‘Que género de mãe/pai eu quero ser? Se quero que o meu filho seja… de que forma posso contribuir para isso?’. Baseada numa intenção clara será mais fácil chegar ao comportamento que se quer obter.

Importante: os pais enquanto seres individuais são a referencia (e o exemplo) mais importante para a criança. 

Aceitação: uma habilidade emocional indispensável ao exercício da parentalidade. Aceitação não significa resignar-se, afastar-se, lutar contra algo. Aceitação, significa viver a realidade tal como ela é, e muitas vezes é dolorosa! Na parentalidade a aceitação admite os erros, as falhas, as desculpas, as lágrimas, as vulnerabilidades e as imperfeiçoes como fazendo parte da alegria, do reconhecimento, da aprendizagem e do amor.

Importante: os pais enquanto seres individuais também precisam de praticar esta autoaceitação diariamente.

PRÁTICAS POSITIVAS PARA PAIS

  • Introduza momentos de autocuidado na sua rotina. Pais que se sentem bem consigo mesmos são mais tolerantes, competentes e divertidos perante os desafios dos seus filhos.
  • Defina intenções conscientes na forma como querem educar os seus filhos.
  • Esteja 100% presente no tempo que dedica ao seu filho e divirta-se!
  • Lidere de forma empática: perante uma situação negativa primeiro escute o seu filho sem o julgar. Coloque-se no lugar dele e compreenda qual a necessidade que emerge. Corresponda com firmeza, clareza e amor.
  • Promova uma linguagem emocional: fale sobre as suas emoções e valide as emoções dos seus filhos. Não reprima emoções de raiva, medo ou tristeza, ajude-os a descobrir formas de lidar com elas.
  • Compreenda os seus próprios limites e necessidades internas. E tenha o direito de também reivindicar amor para si.

Para auxiliá-lo na implementação destas práticas positivas, imprima a Checklist para Pais, desenvolvida com o intuito de recordá-lo de alguns comportamentos que pode desenvolver diariamente com os seus filhos.

Até breve,
Marisela Agra
Psicóloga Clínica


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder