Época de exames nacionais… E agora?

Por Sílvia Henriqueto em

Socorro, tenho teste!

O coração acelera. Bate mais depressa e mais forte.  As mãos transpiram. Deixamos de mandar na nossa respiração.  As pernas tremem… e as mãos, até para agarrar na caneta parece um desafio.

Os pensamentos sucedem-se e não ajudam: “já não me lembro de nada, se tivesse estudado mais… e nisto tudo a professora ainda não distribuiu o teste. O pior está para vir!”

Lê-se a primeira pergunta a correr, folheia-se o teste, vê-se tudo na diagonal e sentimo-nos cada vez pior.

“Não sei a primeira.”

“Não estudei esta matéria!”

“Não vou ter tempo para fazer tudo!”

O tempo… esse grande calcanhar de Aquiles dos testes. “Bem, se fosse o EXAME então nem sei”.

E de repente, “a branca”! ZERO. Até o que sabíamos de cor desaparece da nossa mente.

texto adaptado

Começa hoje, dia 06 de Julho de 2020, a primeira fase de exames nacionais. Se tem filhos no Ensino Secundário, é provável que o caso anteriormente descrito lhe pareça familiar. Os testes são sempre pontos de ansiedade, pela avaliação que implicam. Mas os exames implicam uma carga emocional maior, em virtude das implicações que possam ter no futuro dos jovens.

Assim, no período que antecede o dia do exame, sugerimos como dicas de preparação:

  1. Ter um calendário grande, onde se possam marcar as datas dos exames para ajudar a planear melhor o estudo.
  2. Fazer um plano de estudo com um horário pormenorizado.
  3. Preparar o exame com antecedência.
  4. Fazer exames de anos anteriores.
  5. Estudar num local sem fatores distratores. Manter a concentração e a atenção.
  6. Não estudar até de madrugada.
  7. Comer e dormir adequadamente.
  8. Fazer pausas entre as horas de estudo e praticar exercício físico.
  9. Na véspera do exame rever toda a matéria, mas não fazer “diretas” a estudar, pelo contrário, deve-se terminar o estudo mais cedo.

No dia do exame é importante considerar o seguinte:

  1. Chegar antes da hora marcada.
  2. Escutar com atenção as indicações dadas pelo professor.
  3. Dar uma leitura ao exame todo antes de começar a responder e ordenar mentalmente as respostas.
  4. Controlar adequadamente o tempo para cada questão.
  5. Fazer pequenos esquemas das respostas para que fiquem mais organizadas e para não se esquecer de nada.
  6. Deixar as perguntas que não sabem para o fim, para não perderem tempo com essas questões. No final, voltam às questões que tiveram mais dúvidas.
  7. Concentrar-se nas questões, tentando não se distrair com o que se passa à volta.
  8. Levar todo o material que necessitam.
  9. Não causar problemas de interpretação ao examinador. Procurar ser o mais claro nas respostas e a letra deve ser legível.
  10. Ser honesto e não copiar.
  11. Finalmente, rever as respostas, fazer as correções necessárias e entregar o exame.

É, igualmente, importante que o jovem tente afastar os pensamentos negativos e os sintomas físicos de ansiedade. Durante o exame, a ansiedade pode manifestar-se de diversas formas, como desconforto físico e mal-estar (suores, dores de cabeça, dores de barriga, tonturas), e como pensamentos negativos e de incompetência (“não sou capaz”; “não sei nada”; “sou burro(a)”).

Os jovens devem focar-se na tarefa presente, combatendo o fluxo de pensamentos negativos. Uma estratégia será o uso de técnicas de relaxamento e de controlo de respiração para gerir o stress e manter a calma.

O relaxamento é considerado como sendo o processo de aliviar o stress da mente, enquanto se reduzem as tensões nos músculos do corpo. É uma técnica física que auxilia nos estados de stress, tensão muscular, ou ainda como meio revigorante que atua beneficamente sobre a saúde física, mental e emocional. Algumas das técnicas mais simples de relaxamento são a Respiração abdominal, o Relaxamento muscular, e o Relaxamento por imaginação.

A Respiração Abdominal é o controlo voluntário da respiração e os jovens podem praticá-la no próprio dia do exame. Eis como podem fazê-lo:

1. Sentar-se numa cadeira, com as costas direitas.

2. Imaginar que têm um balão dentro do abdómen, que devem encher na inspiração e esvaziar completamente na expiração. (Não precisam de encher o peito até lhe causar desconforto)

3. Colocar uma mão no peito, outra no abdómen.

4. Inspirar e expirar, procurando mover apenas a mão pousada no abdómen (para fora quando inspira e para dentro quando expira).

5. Fazer o exercício cerca de cinco minutos, descansar dois a três minutos e voltar a repetir mais cinco minutos.


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder