100 médicos voluntários apoiam sem-abrigo

Por APEXA em

Em plena pandemia, 100 médicos responderam ao apelo lançado pelo Ordem dos Médicos, voluntariando-se a dar apoio telefónico às equipas de rua da zona metropolitana de Lisboa, que neste momento, enfrentam enormes dificuldades em dar continuidade ao apoio aos sem-abrigo. O facto de muitos dos voluntários que fazem parte destas equipas, estarem de quarentena, por orientação médica ou porque têm um familiar próximo enquadrado na população considerada de risco, faz com que estas equipas estejam a passar por grandes dificuldades em fazer cumprir a Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-abrigo. 

O Dr. Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, esclareceu ao News Farma, que a sobrecarga que existe neste momento, tanto na Linha de Saúde 24 como nos serviços de saúde primários (Centros de Saúde) faz com que esta resposta, direcionada aos sem-abrigo, seja uma “luz ao fundo do túnel” para uma população já de si fragilizada.

No Algarve, alguns municípios estão já a desenvolver respostas direcionadas a este público especialmente vulnerável, como a Câmara Municipal de Lagos, que criou um serviço de fornecimento de refeições a pessoas em situação de sem-abrigo, que funcionará entre as 12:30 e as 13:30 no Cais da Solaria, junto ao Forte Ponta da Bandeira. Abriu também, à população sem-abrigo, o balneário do Clube da Vela, às quartas-feiras, entra as 10:00 e as 12:00, para higienização e recolha de roupas limpas. 


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder