Como ajudar o meu filho a acalmar-se?

Por Nicole Palma em

Vários especialistas relataram um aumento das crianças e jovens com problemas socioemocionais nos últimos dez anos. Parece que cada vez mais crianças/jovens têm dificuldade em lidar adequadamente com situações stressantes e de superar barreiras ou limites com que se confrontam diariamente.

Ensinar as crianças e jovens a autorregularem-se, ou seja, a controlarem as suas emoções, é um tema muito debatido hoje em dia. É visível o aumento substancial no número de programas, posts e livros de autoajuda orientados para ensinar os pais a ajudar os seus filhos a autorregular-se de forma eficaz.

Devido a essa situação, é cada vez mais comum ouvirmos falar em competências de autorregulação nas crianças e jovens. A autorregulação é uma das capacidades mais importantes para funcionar no dia-a-dia. Antes de aprendermos a fazer algo, ou mesmo participarmos em atividades de vida diária e de relação com os outros, temos primeiro que estar regulados para o conseguirmos fazer de forma satisfatória.

Para ultrapassar momentos difíceis ou situações complicadas, por vezes necessitamos de recorrer às estratégias de autorregulação, que nos ajudam a controlar as nossas emoções e assumem-se muitas vezes, como um “salva-vidas”. Estas estratégias podem ser de componente sensorial, motora ou cognitiva e consistem em “ferramentas” que a criança/jovem utiliza para organizar o seu comportamento. Preveem a mudança de um comportamento, ou seja, reduzir a ansiedade ou nervosismo da criança/jovem quando a situação está a ficar mais difícil.

As pessoas têm diferentes necessidades e diferentes formas de se regularem, por isso existem estratégias que funcionam para umas e que não surtem qualquer efeito noutras. Por exemplo, num dia em que está muito agitado, pode ser daquelas pessoas que praticar exercício físico (correr, ir ao ginásio) é uma das estratégias que utiliza para retornar ao estado de calma.

Desta forma, proponho que analise em conjunto com o seu filho as estratégias disponibilizadas, que assentam em três pontos-chave:

1) Fixa a mente noutra coisa

2) Utiliza o corpo e os sentidos

3) Liberta a emoção

Agora peço-lhe que ajude o seu filho a construir uma Lista Pessoal de Competências de Autorregulação. Devem retirar algumas desta lista, algumas que já saibam e as outras ficam para descobrir…

É importante que o seu filho fique com esta lista de competências úteis para quando precise… Pode guardá-la na carteira ou colar na parede de casa, num sítio onde possa ver.


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder