Nos dias de hoje tem-se debatido muito o tema – a Resiliência e a sua importância nas nossas vidas. O educador social desempenha um papel importante na promoção da resiliência, pois ajuda as famílias a descobrir e a potenciar as suas capacidades, promovendo a aceitação da deficiência numa confirmação positiva e incondicional. Todos de nós somos confrontados com inúmeros riscos e adversidades que ameaçam o nosso bem-estar. Quando conseguimos lidar de forma positiva e adaptativa, no sentido de ultrapassar os obstáculos e resistirmos à pressão destas adversidades estamos a falar de resiliência.

Todos nós temos a capacidade de enfrentar situações difíceis e as pessoas com deficiência não são a exceção. Apesar das vulnerabilidades associadas à deficiência, estas pessoas apresentam a capacidade de ultrapassar obstáculos/dificuldades que a vida lhes apresenta todos os dias, relevando-se resilientes. O suporte social também se torna fundamental para a sensação de uma vida com significado, com valor e uma grande importância para as pessoas com deficiência. Portanto, a esperança e o suporte social são fundamentais para a promoção da resiliência.

O papel dos educadores pode ser determinante na promoção da resiliência enquanto promotores, nomeadamente quando lidam com famílias que necessitam de se (re)construir. O nosso papel perante às pessoas com deficiência é ter uma postura encorajadora e motivadora, a fim de mostrar que errar faz parte da vida.

 “A inclusão acontece quando se aprende com as diferenças e não com as igualdades”.

Paulo Freire

Conheça pessoas que não desistem de si, e que mostram muita resiliência, visite o Projeto FLAMINGO