O meu filho entrou na pré-adolescência. E agora?

Por Ana Revés em

A pré-adolescência é uma fase que acontece normalmente entre os 9 e os 14 anos de idade. É o período de transição entre a infância e a idade adulta. Inclui algumas grandes mudanças: físicas, sexuais, cognitivas, sociais, comportamentais e emocionais. Também a forma como o(a) jovem vê o mundo altera. Os brinquedos começam a ficar de parte, e a vida social começa a ser mais importante.

Os pré-adolescentes têm um pensamento concreto e a preto e branco: as coisas estão certas ou erradas, grandes ou terríveis, oito ou oitenta – sem muito espaço entre elas. Os jovens centralizam o pensamento em si próprios e começam a requerer privacidade.

Esta é uma fase que costuma causar alguma preocupação aos pais e também alguma ansiedade aos jovens.

Assim sendo, entenda o que pode fazer para promover o desenvolvimento saudável do seu filho durante a adolescência e no início da idade adulta.

1. Mantenha-se próximo e estabeleça uma conversa:

Pode parecer que não, mas é nesta fase que os seus filhos mais precisam de atenção. Por mais que eles se fechem e se distanciem, é importante que os pais permaneçam próximos e procurem saber o que sentem. Aproveite os momentos que passam juntos, como por exemplo no carro, durante as refeições e use-o para conversarem. Questione-o sobre como foi o seu dia, quais os seus planos e interesses, tornando-se mais próximos e permitindo que este tenha confiança para lhe contar algo que o incomode ou preocupe.

2. Não minimize os sentimentos:

Na pré-adolescência, tudo costuma ser um bicho-de-sete-cabeças. Uma má nota no teste, uma discussão com um amigo, uma rejeição, um “não” fora de hora… Tudo é vivido intensamente. Para si, pode parecer tudo muito exagerado, mas o mais importante é que tente compreender que as hormonas do seu filho se encontram à flor da pele e que demonstre empatia por ele. Por isso, tenha paciência e converse com ele de igual para igual. Tente explicar-lhe que as experiências e frustrações são fundamentais para o nosso crescimento, tornando-nos mais fortes e resilientes.

3. Estabeleçam uma rotina:

Ter uma rotina é bom para todas as famílias. Como o seu filho já é mais velho, tentem definir atividades, obrigações e horários. Isso fará com que ele se sinta incluído nas decisões da sua própria vida, estimulando a autonomia e a responsabilidade. Relembre-o que existem limites e regras e que há situações negociáveis e outras que não o são. Isto permitirá que o seu filho saiba até onde pode ir e que se sinta mais seguro, confiante, ensinando-o a auto controlar-se, a viver em família e em sociedade.

4. Conheça os seus interesses e envolva-se neles:

O seu filho só quer saber de Internet, vídeos e jogos e já não sabe mais o que fazer? Nesta fase, é comum que os jovens fiquem mais “seletivos” e que se distanciem de coisas que antes gostavam. Por isso, desenvolver bons hábitos (de leitura, alimentação, exercício físico, saúde) é fundamental para que tenham uma boa base, que vai persistir mesmo após a fase da pré-adolescência e adolescência. Conheça os seus youtubers favoritos, procure livros relacionados com os temas que ele gosta, descubra alguma atividade física do seu interesse… E lembre-se que, simplesmente proibir determinadas coisas não é suficiente, pois nessa idade é muito difícil controlar tudo o que o seu filho faz. Por isso, converse, envolva-se e aproxime-se: esta é a melhor maneira de garantir a segurança do seu filho, incentivando-o a criar bons hábitos.

5. Invistam em mais tempo juntos:

A pré-adolescência é a fase onde tudo é “chato”, mas os momentos juntos são fundamentais nesta fase para fortalecer o vínculo e a relação de confiança entre vocês. Proponha um passeio, uma ida ao cinema, ao futebol, a um concerto… Afinal, mesmo com as hormonas alteradas sabe sempre bem ter alguns momentos de carinho e diversão junto de quem se ama.