Filhos em casa: momentos de brincadeira!

Por APEXA em

Esta fase que vivemos é um período transitório mas que requer capacidade de adaptação e muito amor na forma como acolhemos e nos consciencializarmos das escolhas que temos de fazer diariamente.

Este é um momento vivido com alguma ansiedade por nós adultos mas também pelas crianças, tornando fundamental o diálogo entre pais e filhos na transmissão de segurança (uma necessidade básica) para ultrapassarem em conjunto esta fase. Ciente deste dialogo consciente e positivo, ainda sobrará muito tempo para momentos de brincadeira e diversão em conjunto.

Deixo-vos aqui algumas sugestões de atividades para desenvolverem durante este período de quarentena (e para depois também!):

  • Primeiro pergunte ao(s) seu(s) filho(s) o que gostaria(m) de fazer/brincar. Eles tem sempre boas ideias!
  • Preparem uma sessão de cinema em casa, com pipocas e sofá!
  • Realizem jogos de tabuleiro, construção de puzzles, legos, preferencialmente que possa envolver toda a família.
  • Leiam historias e ilustrem com um desenho no final.
  • Cozinhem um bolo ou biscoitos para o lanche.
  • Criem um diário da gratidão e/ou um pote da calma (são excelentes auxiliadores na gestão da ansiedade.)
  • Pesquisem músicas divertidas e inventem uma coreografia.
  • Experimentem a prática da meditação e aprendam posições de Yoga (existem inúmeras aplicações sobre isso!)
  • Construam pequenos circuitos em casa, com bolas, almofadas, cadeiras, cordas, cones e se não conseguirem correr, que possam saltar (é fundamental introduzir o movimento do corpo para acalmar a mente).
  • Façam uma caça ao tesouro!
  • Escrevam um email ou uma carta para alguém especial; criem um caderno de desenhos, mandalas e recortes.
  • Fotografem momentos em família para mais tarde recordar.
  • Realizem vídeo-chamadas para diminuir as saudades dos familiares e amiguinhos mais distantes (para as crianças é fundamental compreenderem que os seus amigos e familiares estão bem e que ninguém se esquece de ninguém!)

Sejam criativos, dinâmicos e sobretudo estejam disponíveis.

Marisela Agra
Psicologa Clínica


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder