Estratégias para comunicar melhor com o idoso com demência

Por Cátia Évora em

As famílias que vivem com idosos com demência deparam-se com alguns desafios diários, tais como: trocar as peças de roupa, esquecer-se do próprio nome, perder-se nas ruas. Ultrapassar este tipo de barreiras pode ser muitas vezes esgotante para as famílias, principalmente quando não se sabe como agir ou o que fazer para dar resposta às necessidades do idoso.

Antes de mais é importante compreender o conceito de Demência. É o termo utilizado para descrever os sintomas de um grupo alargado de doenças que causam um declínio progressivo no funcionamento da pessoa.

Para além de uma série de tratamentos, enquanto cuidadores podemos aceder a uma grande quantidade de estratégias que nos permitem adaptar o dia-a-dia à condição da pessoa com demência. Algumas delas baseiam-se nas estratégias de comunicação. Abaixo segue algumas estratégias que permitem comunicar melhor com o idoso:

1. Conheça o que enfrenta
A demência tende a piorar com o tempo. Desta forma, as pessoas que sofrem desta doença, terão progressivamente mais dificuldade em comunicar com os outros. É muito importante estudar muito e tentar antever todas as etapas da doença para que possa entender o seu familiar e expressar-se da melhor forma a todo o momento.

2. Evite as distrações
Tente encontrar um momento e um lugar para conversar onde não existam grandes distrações. Isto permite que o idoso centre a atenção apenas na sua conversa.

3. Fale com claridade e naturalmente
Fale de forma tranquila e calorosa utilizando frases curtas. Fale devagar e não altere a voz. Faça os possíveis para não se enervar, verá que será muito melhor compreendido. 

4. Utilize pistas não verbais
 Gesticule ou aponte para as coisas de que está a falar para ser melhor entendido. Muitas vezes um sorriso basta para iniciar ou terminar uma conversa da melhor forma.

5. Escute de forma ativa
 Ouça tudo até ao fim e não interrompa. Se não perceber algo, espere que o Idoso termine o que está a dizer e peça para repetir de forma educada.

6. Tenha paciência
 Dê-lhe tempo para que processe o que está a dizer. Se lhe fizer uma pergunta, espere o tempo suficiente para que lhe responda.

7. Estabeleça contacto visual Sempre que quiser comunicar com uma pessoa com demência, faça-o cara a cara. Coloque-se ao seu nível, baixando se for necessário. Se o seu familiar estiver consciente da sua presença e se conseguir manter a sua atenção ao falar, é provável que o Idoso entenda melhor a mensagem que lhe quer transmitir.

Dica Importante: Evite frases negativas e torne-as positivas. É de melhor compreensão a frase “Vamos por aqui.” do que a frase “Não vá por aí!”

Entenda sempre que existem bons e maus dias e que o seu familiar pode ter demência mas continua a ser um adulto com vontades, humores e frustrações.

Lembre-se que a pessoa com demência vai perdendo a capacidade de comunicar com o progredir da doença mas o estímulo contínuo e a adaptação correta da nossa comunicação pode ajudar a que a pessoa mantenha por mais tempo a capacidade de se exprimir, de compreender e de integrar o dia-a-dia da família.

Cátia Évora | Educadora Social do Projeto FLAMINGO