Ensino Superior – Transições escolares

Por Sílvia Henriqueto em

No passado dia 28 de Setembro de 2020, conheceram-se os resultados da 1ª fase do concurso de acesso ao ensino superior. Mas se o seu filho não entrou, não fique em stress. Até dia 09 de Outubro de 2020 os alunos podem candidatar-se à segunda fase, e existem ainda muitas vagas disponíveis.

Os resultados da 2.ª fase do concurso para o ensino superior serão divulgados no dia 15 de Outubro de 2020.

Até lá, aproveite para se preparar a si e ao seu filho para esta nova transição. A transição do ensino secundário para o ensino superior é uma transição bastante importante. É uma etapa bastante excitante, mas também algo ansiosa. Colocam-se novos desafios ao nível académico, social, pessoal e vocacional.

O que muda?

  • Termina a escolaridade obrigatória e o início da transição para o mundo do trabalho.
  • Alguns jovens ficam colocados longe de casa, sendo necessário encontrar uma solução de alojamento. As principais opções passam por alugar um quarto; alugar um apartamento com amigos; permanecer na residência universitária.
  • Os jovens saem de casa dos pais, separam-se da família e dos amigos.
  • Os jovens são obrigados a ter maior autonomia e a assumir diversas responsabilidades.
  • No contexto universitário, a relação pedagógica entre professores e alunos é significativamente diferente, tal como os métodos de avaliação.

Quais as estratégias para facilitar a transição?

  • Delinear objetivos a longo, médio e curto prazo;
  • Planificar o tempo, estabelecer prioridades e cumprir horários;
  • Dormir o necessário;
  • Alimentar-se adequadamente;
  • Iniciar ou manter a prática de uma atividade física regular;
  • Participar na vida académica;
  • Tirar o máximo partido da oportunidade de crescimento intelectual, como por exemplo, através da participação em congressos e encontros científicos.

Os períodos de transição representam, sempre, a perceção de desequilíbrio, sendo seguidos por um período de ajustamento e adaptação. Encare esta transição como um desafio e não com preocupações.

Se além de ter filhos em idade de transição para o ensino universitário, também tem filhos mais novos, não se esqueça de verificar as dicas para uma transição facilitada, para o 1º ano de escolaridade, e, também sobre a entrada no 5º ano.