Como evitar que o meu filho seja vítima de ciberbullying?

Por Ana Revés em

Vivemos na Era digital, por isso, é um comum vermos as crianças a mexerem em telemóveis/tablets desde cedo e a saberem manobrá-los perfeitamente. Com o avanço da tecnologia, também esta passou a ser utilizada pelas crianças como meio de entretimento e de forma lúdica. Dado isto, cada vez mais cedo, começam a ter acesso e a utilizar internet. Atualmente, face à situação provocada pelo Coronavírus utilizam-na diariamente para entrega e pesquisa de trabalhos escolares, para manterem contacto com os amigos, e muitas vezes acontece sem a devida supervisão dos pais. Por isso, decidimos abordar o tema do ciberbullying.

O que é o ciberbullying?

O ciberbullying é um tipo de violência virtual que se carateriza pelo ataque através de insultos, difamação, intimidação, ameaças ou perseguição através da internet. Não acontece apenas entre jovens e crianças, pois pode acontecer com qualquer faixa etária.
No entanto, com o avanço da tecnologia, as crianças começaram a usar as redes sociais, as mensagens de texto e o e-mail para conversar com os amigos. Com isto, têm aumentado também as vítimas de ciberbullying e 1 em cada 10 crianças portuguesas afirmou já ter sofrido algum tipo de ofensas através da internet.

O ciberbullying pode acontecer facilmente. Muitas vezes, o agressor costuma agir através de um perfil falso ou de uma conta fictícia, e através de mensagens cruéis ou de fotografias pouco prováveis. Basta apenas um clique e essas informações podem ser enviadas a uma escola inteira, seja em casa, na rua e a qualquer hora do dia. O agressor muitas das vezes costuma agir através de um perfil falso ou de uma conta fictícia.
E de um momento para o outro, uma criança pode transformar-se num agressor ou vítima, sem que os pais imaginem ou deem conta. Muitas das vezes, quando se tem conhecimento, as consequências podem já ser devastadoras para as vítimas, refletindo-se ao nível do desempenho escolar e, no limite, provocar uma depressão e até pode mesmo levar ao suicídio.

Por isso, como podemos prevenir o ciberbullying?

Existem algumas medidas que se podem aplicar para prevenir este tipo de situação, no entanto, a melhor maneira de prevenir o ciberbullying é preparar a criança para interagir no mundo online com segurança. Por isso, seguem algumas dicas que deverá ter em conta:

  • Deve negociar regras de utilização das tecnologias com acesso à internet e supervisionar o seu uso;
  • Alerte a criança para os perigos da internet e, se possível, mostre exemplos verdadeiros desses perigos;
  • Mantenha a tecnologia fora do quarto da criança, onde pode ser utilizada sem supervisão;
  • Verifique quais os dispositivos, aplicações e tecnologia que costuma usar e guarde as passwords de acesso às redes sociais;
  • Discuta com a criança sobre o que fazer se ela alguma vez for vítima;
  • Em alguma situação de abuso, deve reportar a situação o mais rapidamente possível ao administrador do site (clicar em “reportar abuso”) e às entidades competentes (Polícia, GNR, Escola Segura…);
  • Guarde as mensagens para servirem de prova;
  • Caso suspeite que a criança foi vítima de uma situação fraudulenta, mude o número de telemóvel, email e passwords;
  • Ensine o respeito e a empatia pelos outros nas redes sociais;
  • Relembre que é extremamente errado publicar e divulgar informações negativas sobre alguém;
  • Transmita-lhe que não se partilha informação pessoal, número de telemóvel, fotos, escola e/ou locais que frequenta;
  • Deixe claro que nas redes sociais, apenas pode adicionar as pessoas que conhece, ao vivo e a cores, e o perfil deverá manter-se restrito;
  • Garanta que ao assistir ao #estudoemcasa, o faz de forma segura!

Estas são algumas dicas que poderão ajudar, mas lembre-se que se estiver atento(a), conseguirá evitar!


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder