Como educar as crianças para combater o racismo?

Por Ana Revés em

Numa altura em que têm sido notícia na comunicação social, as manifestações que estão a ocorrer a nível mundial contra a discriminação racial que persiste no mundo, comemora-se também a semana da Interculturalidade. Em parceria com a EAPN (Rede Europeia Anti-Pobreza) Portugal, o projeto Pescador de Sonhos, da APEXA, une-se a esta causa!

A multiculturalidade é uma realidade, e o nosso projeto, atua com crianças de 11 nacionalidades diferentes. Cada vez mais visível no mundo, devido, entre outros fatores, às migrações, aumenta a necessidade de convivência entre várias culturas. Ao lado das transformações tecnológicas, globalização e mundialização da cultura, uma sociedade multicultural será aquela que defende a pluralidade e a diversidade.  No nosso projeto, fomentamos o respeito pela diversidade e pela cultura do outro, promovendo a inclusão.

A UNICEF, tem como missão colaborar com os governos dos países para que assegurem direitos iguais para cada criança e cada adolescente. Por isso, há 10 anos atrás, lançou uma campanha chamada “Por uma infância sem racismo”, que aborda os seus impactos para as crianças e adolescentes e destaca a necessidade de uma mobilização social que garanta o respeito à diversidade étnica e racial desde a infância.

E porque as crianças de hoje são o futuro de amanhã, a UNICEF dá-lhe 8 dicas para educar as crianças para combater o racismo:

1. Eduque as crianças para o respeito à diferença. Ela está nos brinquedos, nas línguas faladas, nos vários costumes entre amigos e pessoas de diferentes culturas, raças e etnias. As diferenças enriquecem o nosso conhecimento;

2. Textos, histórias, olhares, piadas e expressões podem ser estigmatizantes com outras crianças, culturas e tradições. Esteja atento se isso acontecer – contextualize e sensibilize;

3. Não identifique o outro pela cor da pele! O essencial não se vê. Lembre-se: racismo é crime;

4. Se o seu filho foi vítima de discriminação, abrace-o, apoie-o. Mostre-lhe que a diferença entre as pessoas é algo bom e que cada um pode usufruir dos seus direitos de forma igual. Todas as crianças têm o direito de crescer sem serem discriminadas;

5. Denuncie! Em todos os casos de discriminação, deve apresentar queixa. A discriminação é uma violação de direitos;

6. Proporcione e estimule a convivência de crianças de diferentes raças e etnias nas brincadeiras, nas salas de aula, em casa ou em qualquer outro lugar;

7. Valorize e incentive o comportamento respeitoso e sem preconceito em relação à diversidade étnico-racial;

8. As escolas são grandes espaços de aprendizagem. As crianças e os adolescentes aprendem sobre a história e a cultura de vários povos, o que ajuda a enfrentar o racismo.

Não se esqueça que promover a equidade racial é de extrema importância para o desenvolvimento social e económico de um país. Trata-se de um compromisso de todos nós enquanto sociedade, e por isso, cada um de nós tem o poder e o dever de enfrentar o racismo e promover a diversidade.

Vamos todos fazer parte desta luta!