Como a família pode ajudar a construir a autoestima das crianças?

Por Sílvia Henriqueto em

A autoestima consiste na avaliação de nós próprios. Depende da nossa autoavaliação em termos do nosso autoconceito, mas também do feedback que recebemos das outras pessoas. As primeiras pessoas na vida de uma criança são a família.

A família é o primeiro contexto onde a criança se insere, é o primeiro local de aprendizagem e de desenvolvimento, onde se estabelecem os primeiros vínculos. É, então, na família, que a criança recebe os primeiros feedbacks sobre as suas atitudes e comportamentos. Pequenos gestos ou comentários podem influenciar a autoestima da criança.

A formação da autoestima ao longo da infância é influenciada, principalmente, por três áreas: aparência física, comportamento e desempenho escolar.

A forma como os pais lidam com estas áreas podem incentivar a criança a desenvolver-se em segurança e com confiança. Outras áreas, como a aceitação social, a competência atlética e as amizades íntimas são também promotores da autoestima.

Práticas positivas para a promoção da autoestima de uma criança

1– Ouvir e reconhecer os pensamentos e sentimentos

2– Transmitir confiança e afeto

3– Valorizar a sua opinião e tomada de decisão

4– Ensinar que os erros também são formas de aprendizagem

Práticas a evitar na promoção da autoestima de uma criança

1– O uso de comparações com outras crianças, sejam elas irmãos, primos, amigos. Lembre-se que não há 2 pessoas exatamente iguais e que nada de bom pode tirar de uma comparação.

2– Minimizar as conquistas da criança. Se a criança conseguiu realizar uma determinada ação, não diga “isso era muito fácil” ou “isso não era mais do que a tua obrigação”, mas valorize todos os objetivos alcançados.

3– Ter como expectativas a perfeição. É importante manter expectativas realistas, pois quando os pais estabelecem padrões muito elevados para os seus filhos, estes tendem a manifestar ansiedade com medo de não corresponder às expectativas e, consequentemente, a construir uma imagem mais frágil e negativa de si mesmo.

Todas as pessoas que interagem de forma próxima com as crianças são responsáveis para ajudar a desenvolver a sua autoestima, sejam eles professores, técnicos de saúde ou familiares. Mas os pais são a influência mais significativa. Lembre-se de promover um ambiente de aceitação e de desenvolvimento positivo, com respeito e afetos.


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder