Atividades que estimulam a memória #5 Jogo da memória

Por Cátia Évora em

O jogo da memória tem uma dinâmica simples: diversas cartas ou cartões são baralhadas e colocadas de cabeça para baixo em cima mesa, tendo como objetivo de procurar e formar pares com figuras iguais. A cada vez que as cartas são viradas a memória vai criando um mapa mental, ajudando o cérebro a gravar informações para que seja possível vencer o jogo. Este jogo pode ser jogado sozinho, mas fica muito mais divertido quando existe um parceiro para competir.

Nunca é tarde para aprender algo novo, interagir com outras pessoas e adquirir mais conhecimento!

A perda da memória é algo constante nas pessoas da terceira idade, devido aos diversos desgastes que sofremos ao longo do tempo no nosso corpo, inclusive o nosso cérebro. Por esse motivo, é importante realizar atividades que estimulem a mente a guardar informações.

O exercício da memória a curto-prazo é uma das maiores vantagens do jogo e também a dificuldade mais frequente para os idosos, pois é muito comum lembrarem-se de factos que ocorreram há mais de 20 anos, mas esquecerem dos acontecimentos recentes.

Abaixo segue os benefícios que este jogo pode trazer para os idosos.

Aumento do raciocínio

O jogo da memória exige que a pessoa tenha um bom raciocínio para identificar onde estão as peças iguais. Nesse sentido, o cérebro funciona com o intuito de guardar as informações ao longo da atividade, diminuindo a possibilidade da perda das habilidades cerebrais.

Nesse momento, o idoso tem mais facilidade para tomar decisões que influenciam não só o resultado do jogo, mas também a sua rotina. Isso reduz a necessidade da ajuda de terceiros e promove a independência ao idoso.

Maior atenção

No jogo da memória, se a pessoa não prestar atenção, será difícil conquistar a vitória.

O jogo estimulará o idoso a prestar atenção no que está fazendo, diminuindo, assim, os riscos de acidentes e quedas que prejudicam a sua qualidade de vida. Além disso, ele também terá mais autonomia para realizar outras atividades diárias.

Diminuição de deficiências cognitivas

A capacidade cognitiva possibilita que o nosso cérebro assimile ideias, mantenha bons relacionamentos com as pessoas e, ainda, compreenda conceitos que fazem parte do mundo.

No entanto, na terceira idade essa capacidade é comprometida, principalmente porque o nosso cérebro diminui a velocidade do processamento das informações. Nesse momento, o jogo da memória aparece como um aliado porque ele nos obriga a guardar todas as informações para alcançar a vitória e, com isso, nos estimula a compreender melhor os acontecimentos do dia-a-dia.

Facilidade na execução de tarefas simples

Por conta do desgaste na memória, o idoso começa a apresentar dificuldades para realizar atividades simples da sua rotina, como fazer as suas refeições, tomar banho, lidar com o dinheiro, entre outros.

O jogo da memória otimiza a capacidade de compreensão, pois as áreas do cérebro são estimuladas, que costumam atrofiar ao longo tempo, proporcionando ao idoso mais segurança e tranquilidade para executar as suas atividades diárias.

Incluir esta atividade dinâmica na rotina é uma excelente maneira de exercitar a memória e proporcionar momentos de descontracção em família.

Até Breve!

Cátia Évora | Educadora Social do Projeto FLAMINGO