4º Desafio para o período da quarentena: Meditar.

Por APEXA em

O desafio que te trago hoje tem inúmeros benefícios cientificamente comprovados, contudo, existe ainda quem o rejeite, por considerar que no exercício meditativo o nosso corpo tem de permanecer quieto, em silêncio, sem pensamentos e num gênero de hipnose: o Mindfulness é muito mais do que isto.

O Mindfulness é uma forma de estar na vida. Forma esta, consciente, atenta, plena, presente, em aceitação do ‘aqui e agora’, sem julgamento e sem critica. Deste modo, podemos praticar o Mindfulness de olhos bem abertos, enquanto saboreamos o nosso almoço ou enquanto contamos uma história ao nosso filho.

Dentro do mundo Mindfulness, a meditação teve origem em práticas budistas com mais de 2500 anos. Está cientificamente comprovado que traz vários benefícios para o corpo e mente: reduz a ansiedade e o stresse; melhora a atividade motora (córtex pré-frontal), a atenção/concentração, a memoria (hipocampo) e a regulação das emoções (amígdala).

Nos últimos anos, tem-se estudado a pratica do Mindfulness como forma de tratamento para redução do stresse e depressão. Em 2001, o programa de 8 semanas Mindfulness-Based Cognitive Therapy, desenvolvido por Mark Williams, John Teasdale e Mindel V. Segal foi introduzido para combater a depressão. Atualmente, este programa é recomendado pelo Serviço Nacional de Saúde Britânico.

O importante é experimentar este exercício consistentemente e retirar os benefícios desta prática.
Por isso, trago-te uma meditação sobre auto-compaixão da autora Mikaela Övén. Uma meditação que nos ajuda a ver perfeição na imperfeição que somos, através da generosidade e auto-aceitação.

Até breve,
Marisela Agra
Psicóloga Clínica


0 comentários

Deixe uma resposta

Avatar placeholder